Translate

domingo, 8 de dezembro de 2013

Post. 100: A CARIDADE DE FINAL DE ANO

          Algumas pessoas criticam a caridade que algumas fazem no final de cada ano, só porque é tempo de natal, obviamente a caridade é para ser feita no decorrer do ano, o máximo que possível. No entanto, já que o consumismo nesta época é grande e o querer se aguça, esse querer também é sentido pelas pessoas carentes, é o querer de ter uma ceia de natal, embora simples, ou apenas ter o que comer na noite natalina, o querer de ter uma roupa e um sapato mesmo que sejam humildes. As pessoas que tem condição de ajudar os carentes e apenas prestam ajuda neste período, ou as pessoas que não tem condição de ajudar, mas que nesta época se sacrificam um pouco pra prestar algum auxilio, é valido, pois vai está auxiliando os necessitados, e a caridade sempre é bem vinda desde que seja de coração. É a partir desta caridade exercida anualmente que se pode aprender o que é, como é bom e gratificante ajudar o próximo.

         A existência de pessoas carentes é pra que possamos aprender o que é a caridade, e como exercê-la. Sim, é preciso aprender a ajudar o próximo, aprender a sentir o que é ser útil na vida de alguém, como eles precisam de nós,  da mesma forma precisamos deles e ainda com mais intensidade, pois nós temos o que ofertar, e eles não. Saber ser caridoso é uma questão evolutiva, pois depende da moral e do aprendizado já acumulado, de se colocar no lugar do outro e sentir a sua necessidade, por isso, é preciso aprender, e só quem ensina isto é a vida, por meio da nossa sensibilidade. Ajudar é começar a amar as pessoas.


        Que este final de ano seja um aprendizado do que é fazer caridade, e a partir do momento que se aprende, e se compreende o que é ajudar, se tem o ano todo para auxiliar os nossos irmãos necessitados. E não é só dando coisas matérias que se pratica a caridade, é em escutar o que o próximo tem a falar, é em um abraço fraterno, é em um olhar, em um sorriso por uma pessoa que se sente abandonada... E desta forma quem não tem nada para ofertar materialmente, tem o que ofertar por meio da atenção e até mesmo quem tem condições financeiras de dar o material, oferte também o seu carinho.

 Lembremos sempre que, as pessoas carentes existem para que possamos aprender a fazer caridade, eles nos ajudam mais dessa forma do que nós a eles.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem deixar seu comentário no Jardim Espírita. Se for caso de resposta, responderei assim que poder, podendo levar alguns dias.
Não publicarei comentários que contenham termos vulgares, palavrões, ofensas, publicidade e dados pessoais (como e-mail, telefone, endereços, etc.). Então fiquem a vontade para comentar!