Translate

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Post.203: BANHO E PASSE


O contato da água no corpo provoca um estímulo magnético, que percorre todo o organismo, deixando-o calmo, e preparando-o para o sono reparador ou as lutas de cada dia. O banho diário, quando encontra na mente apoio, torna-se um passe. Além das virtudes curativas da água, enxertar-se-ão fluidos magnéticos, de acordo com a irradiação da alma.

A disciplina dos pensamentos é uma fonte de bem-estar, na hora da higiene do instrumento carnal. No instante do banho é preciso que entendais a necessidade da alegria, que o vosso pensamento sustente o amor, até ao próprio líquido que vos serve de asseio. Visualizai, além da água que cai em profusão, a contraparte, como fluidos espirituais banhando todo o vosso ser. O impulso dessa energia destampa no vosso íntimo a lembrança da fé, da esperança, da solidariedade, do contentamento e do trabalho.

Por este motivo, banho e passe, conjugados, são uma magia divina ao alcance das vossas mãos. O chuveiro seria como um médium da água e, esta, o fluido que vivifica o corpo. Poder-se-á vincular o banho ao passe, e ele poderá ser uma transfusão de energias eletromagnéticas, dependendo do modo pelo qual pensais. Uma mente ordena na alta disciplina e pela concentração, em segundos, selecionará, em seu derredor, grande quantidade de magnetismo espiritual, e os adicionará, pela vontade, na água que lhe serve de veículo de limpeza física, passando a ser útil na higiene psíquica.

Sabeis por que, ao tomar banho, sentimo-nos comovidos, a ponto de nos tornamos cantores? É a alegria advinda da esperança, de que a água é portadora pelos fluidos espirituais, que lhes são ajustados por bênção do amor. O lar é o vosso aprisco acolhedor, e nele existem espíritos de grande elevação, cuja dedicação e carinho coma  família nos mostrará como Deus é bom. Essa assistência atinge igualmente as coisas materiais, desde a arborização, até o preparo das águas que nos servem.

Quantas doenças surgem e desaparecem sem que a própria família se cientifique disso? É a misericórdia do Senhor pelos emissários de Jesus, operando na dimensão oculta para os homens, e encarregados de assistir ao lar. Eles colocam fluidos apropriados nas águas para banho, e nas que tomais. E quando eles encontram disposições mentais favoráveis alegram-se pela grande eficiência do trabalho.

Na hora do repasto é sagrado e conveniente que tenhais boas conversações. No momento do banho, é preciso que ajudeis com pensamentos nobres, tanto quanto a prece, para que tenhais mãos mais eficientes operando em vosso favor. Se quereis quantidade maior de oxigênio nitrogenado, basta pensardes firmemente que estais recebendo esses elementos,e  a natureza dar-vos-á com abundância. É o “pedi e obtereis” do Cristo. E com o tempo estareis mestre nessa operação.

A alegria tem também bases físicas. Um corpo sadio nos proporcionará facilidades para expressar o amor. Quando tomardes o vosso café pela manhã, tomai-o convicto de que estais absorvendo, juntamente com os ingredientes materiais, a porção de fluidos curativos, de modo a desembaraçar todo o miasma pesado que impede o fluxo da força vital em vosso corpo. E saireis da mesa dispostos para o trabalho, como também para a vida. Despedi-vos dos vossos familiares com um sorriso agradável, e deixai deslumbrar em vosso olhar o otimismo, de maneira a fascinar todos, que eles, ocultamente, vos beneficiarão, sem que percebais.

Lembrai-vos de que um copo de água que tomais, onde quer quê seja, é, sobremaneira, um banho e passe, por dentro. Não vos esqueçais de sorvê-lo com alegria e amor. Lembrando com gratidão de quem vos deu, porque, se ele vem rico de coisas espirituais, aumentará com o que tendes. Se não, os fluidos que vos cercam, canalizados pela vossa mente, limparão o acrescido na água, inútil à vossa saúde, como vigilância da vossa parte. É muito bom saber, como é muito bom amar. São dois caminhos paralelos, que a felicidade percorre com alegria.

Pelo Espírito Miramez
Psicografia de João Maia

Livro fonte: Horizonte da Mente. Psicografia de João Maia. Espírito Miramez.


Obs.: Este texto está atribuído em muitos sites e blogs ao espírito de André Luiz pela psicografia de Chico Xavier. No entanto, este texto é do espírito Miramez, com a psicografia do médium João Maia, que está presente no livro Horizonte da Mente.
Fica evidente quando se realiza uma leitura com atenção que este texto não pertence a André Luiz, não é o seu estilo de escrita. 

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Post.202: USO DA ÁGUA


O ser humano, tanto quanto o animal e o vegetal, não pode viver sem água, pois ela faz parte da sua genealogia física. Esse fluido, por excelência superior, é o intermediário de maior importância para conduzir a energia magnética espiritual. Educando a vossa mente, podeis, ao tomar água pura, torná-la medicamento valioso, fortificante da mais alta qualidade.

Ficai sabendo que, por onde andardes, tendo água por perto, em muitos casos, deixais fluidos que vos são próprios, para constituição desse líquido. A água é a segurança do corpo físico, pois setenta e cinco por cento dele é constituído de água. Também a Terra, como um corpo maior, a sua extensão em água é de igual proporção. E ainda mais, a vida flutuou nos primórdios na Terra, na vastidão oceânica. Biologicamente, sois filhos das águas com a intervenção do sol que as beijou, pela atmosfera, no leito do mundo.

As águas que servem a uma metrópole estão impregnadas de magnetismo animal, desprendido dos próprios homens. Vós bebeis o que pensais, e vos alimentais, de certa forma, das próprias emoções. Os rios que servem a uma cidade, por bênção de Deus, tem seus guardiões espirituais, que qualificam, por misericórdia, as influências fluídicas sobre as águas, não deixando as substâncias mentais atingi-las em demasia, de modo a não criar problemas insolúveis no organismo da coletividade. Sabem medir com justiça o carma coletivo, e pendem mais pela tolerância, na conjunção da fé. Envidam todos os esforços para que os próprios homens modifiquem suas condições mentais, inspirando-os a efetuar confraternizações de alto gabarito, levando o povo para conferencias de fundo beneficente, sobre literatura, arte, sociologia, etc. Além disso, a carga poluída que a água absorveu, seja ambiental ou proveniente das emanações mentais do ser em evolução, é diminuída pelo invento do filtro, um recurso benfeitor em favor da humanidade, já que impede a passagem dos fluidos mais grosseiros que o ser humano poderia ingerir, pois ele adere a pedra por sintonia físio-química, unindose aos seus elementos e tornando-se um deles, pela vibração e pelo peso atômico.

A fervura da água é outro recurso desintegrande do fluido inferior. No entanto, esse processo faz com que ela perca fluidos igualmente imponderáveis, de grande utilidade para o sistema nervoso e o sangue.

A melhor maneira de tomar água inteiramente pura é o método de educação da mente (...). Em meio segundo, podereis limpar completamente as substancias indevidas em um copo de água. As vibrações de amor, de alegria, expulsarão os fluidos negativos do líquido sagrado que haverá de saciar a vossa sede.

Se alguém vos ofertar um vaso de água, conversai com ele antes de beber, dividindo a vossa mente com a fala e a operação limpeza. Com um pouco de treino, tornar-vos-eis mestre no assunto, e fareis um bem, no silêncio, a quem estais servindo.

O magnetismo superior que envolverá a água, dividir-se-á para o doador, modificando nele muita coisa, e destampando em seus centros de força meios espirituais, para que a energia divina percorra seu organismo com mais eficiência.

Se por ventura presenciardes um enfermo tomando um copo de água, ou que seja o próprio medicamento, eis a vossa hora de agir, com os recursos acima mencionados. Na mesa de refeições e na própria conversação, o pensamento é uma força benéfica, quando o seu uso anda paralelo com a dignidade cristã.

Espíritas e espiritualistas, estudai os recursos que Deus oferece aos homens para a educação da mente, em todas as escolas disciplinares, e começai a usar as suas bênçãos, primeiramente no copo de água fria que tomais todos os dias.

Pelo Espírito Miramez
Psicografia de João Maia


Livro fonte: Horizonte da Mente. Psicografia de João Maia. Espírito Miramez. 

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Post.201: ÁGUA FLUIDIFICADA

Na Doutrina Espírita a água fluidificada é aquela acrescida de fluidos curadores, fluidos medicamentosos que são adicionados à água, ou seja, é a água magnetizada por fluidos. Sendo um meio condutor de energias de saúde e harmonia orgânica, após ser fluidificada.


A água é um condutor fluídico por excelência, condutor de força eletro-magnetica, assim  sendo reconhecida pela ciência como um excelente condutor de energias. A água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais, e que servem para ajudar na cura. Informações energéticas do medicamento espiritual ficam gravadas na memória quântica da molécula da água. A água que é um dos corpos mais simples e receptivos; com sua base pura, a medicação espiritual pode ser transmitida através de recursos substanciais para a assistência ao corpo e a alma. O processo é invisível aos olhos dos encarnados, por isso, a confiança e a fé do paciente são fundamentais para o efeito e para o resultado do tratamento.

Mas,  quem faz a fuidificação da água?
Geralmente, são os espíritos desencarnados que, durante as sessões de fluidoterapia, fluidificam a água, mas a água pode ser magnetizada tanto pelos fluidos espirituais quanto pelos fluidos dos homens encarnados, assim como ocorre com os passes, sendo necessário, para isso, que o médium de cura que irá realizar a fluidificação, faça realização de preces e a imposição das mãos, a fim de direcionar os fluidos para o recipiente em que se encontra a água.


Tipos de fluidificação da água



Fluidificação magnética: nesta os fluidos medicamentosos são adicionados na água por ação magnética do médium dotado do dom da cura, que coloca suas mãos sobre o recipiente com água e projeta seus próprios fluidos.






Fluidificação espiritual: é a que os espíritos aplicam fluidos, sem intermediários, diretamente sobre os frascos com água. Na fluidificação espiritual a água não recebe fluidos magnéticos do médium de cura, mas somente os trazidos pelos espíritos. Este tipo de fluidificação é a mais comum que os centros espíritas utilizam.







Fluidificação mista: nesta modalidade de fluidificação misturam-se os fluidos do médium de cura com os fluidos trazidos pelos espíritos. 





Uso individual ou coletivo
A água pode ser fluidificada, de modo geral, em beneficio de todos; como pode ser também de forma  particular para determinado enfermo, e, neste caso, é preciso que o uso seja pessoal e exclusivo, assim só a pessoa indicada faça uso dela,  pois para cada paciente o fluido medicamentoso será especifico não só para a sua enfermidade física, mas também para as suas necessidades espirituais de cada um.
Quando não houver um motivo especial, o seu uso poderá ser generalizado entre todos os familiares sem inconveniência alguma.


Ação da água fluidificada no organismo
A água é uma molécula polar composta e é facilmente absorvida no nosso organismo. Por isso e aproveitando-se de algumas de suas propriedades (tensão superficial, condutividade elétrica e susceptibilidade magnética), é usada como agente do tratamento de fluidoterapia.
Todas as reações que acontecem no nosso organismo são em soluções aquosas, e as proteínas, membranas, enzimas, mitocôndrias e hormônios somente são funcionais na presença da água.
                A ciência denomina a água de “líquido vital”. Uma vez fluidificada e ingerida, a água pode provocar os seguintes efeitos:
A)     Inibição da formação de radicais livres, ou seja, diminuição dos processos oxidativos celulares, diminuição da taxa de produção do gás carbônico, aceleração dos processos de fagocitose, incremento na produção de linfócitos (células de defesa);
B)      Observa-se na membrana celular uma maior mobilidade de íons sódio e potássio, melhorando o processo de osmose celular, tendo um efeito rejuvenescedor no organismo. Há uma distribuição no mecanismo de transporte de vários tipos de cátions, como é o caso do cálcio;
C)      Efeitos sobre os hormônios receptores, ativação dos linfócitos por antígenos e várias lecitinas. O processo de polarização magnética induzida (imantação) da água no organismo produz a captura e precipitação do cálcio em excesso no meio celular;
D)     Reposição de energia espiritual, renovando a estrutura perispiritual.



Como vimos, a terapêutica com a água fluidificada traz muitos benefícios ao organismo, apesar de não poder parar ou regredir as doenças geradas por resgates, doenças crônicas e degenerativas, porém facilita a ação medicamentosa e tem se mostrado eficiente na cura das doenças psicossomáticas. Pois, é uma água magnetizada, principalmente, pelos espíritos, no processo de fluidificação da água ocorrendo alterações das características físicas da água, assim, a água absorverá os fluidos sobre ela projetados, conservando-os  e os transmitirá ao organismo doente, quando ingerida.Contendo, desta forma, alterações ocasionadas pelos fluidos salutares ali colocados e direcionados para o equilíbrio de alguma enfermidade física ou espiritual. Devendo ser usada como orientada nos centros espíritas, para melhor resultados. E ser usada por quem realmente estiver necessitando dela. Desta forma a água fluidificada é um recurso fluidoterápico potente para o tratamento e assistência ao corpo e à alma.

sábado, 9 de maio de 2015

O BERÇO

Em êxtase, contemplo os sóis em bando,
Arcturo, Aldebarã, Sírius, Antares,
E o caminho onde os anjos tutelares
Passam ébrios de júbilo, cantando...

Bebo a vida imortal em que me expando,
Nos perfumes e cores de outros ares.
Surgem novos impérios estelares,
Na glória do Universo, fulgurando!...

Mas ouve, Mãe, em pleno Lar Celeste,
Recordo o berço humilde que me deste,
Ao pranto de alegria em que me inundo...

Muito mais que na luz do imenso
Espaço Pulsa, no imenso amor de teu regaço,
O próprio coração de Deus no mundo...


Antônio Francisco da Costa e Silva
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.



Fonte: livro Mãe - Francisco Cândido Xavier. Espíritos Diversos. 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

EM LOUVOR DAS MÃES


O lar é a célula ativa do organismo social e a mulher, dentro dele, é a força essencial que rege a própria vida.
Se a criança é o futuro, no coração das mães repousa a sementeira de todos os bens e de todos os males do porvir.
O homem é o pensamento.
A mulher é o ideal.
O homem é a oficina.
A mulher é o santuário.
O homem realiza.
A mulher inspira.
Compreender a gloriosa missão da alma feminina, no soerguimento da Terra, é apostolado fundamental do Cristianismo renascente em nossa Doutrina Consoladora.
Auxiliar, assim, o espírito materno, no desempenho de sua tarefa sublime, constitui obrigações primária de todos nós que abraçamos nos Centros Espíritas novos lares de idealismo superior e que buscamos na Boa Nova do Divino Mestre a orientação maternal para a renovação de nossos destinos.
Nesse sentido, se nos cabe reconhecer no homem o condutor da civilização e o mordomo dos patrimônios materiais na gleba planetária, não podemos esquecer que na mulher devemos identificar o anjo da esperança, ternura e amor, a descer para ajudar, erguer e salvar nos despenhadeiros da sombra, oferecendo-nos, no campo abençoado da luta regenerativa, novos tabernáculos de serviço e purificação.
Glorifiquemos, desse modo, o mistério santificante da maternidade na Terra, recordando que o Todo-Misericordioso, quando se dignou enviar ao mundo o seu mais sublime legado para o aperfeiçoamento e a elevação dos homens, chamou um coração de mulher, em Maria Santíssima, e, através das suas mãos devotadas à humildade e ao bem, à renunciação e ao sacrifício, materializou para nós o coração divino de Nosso Senhor Jesus Cristo, a luz de todos os séculos e o alvo de redenção da Humanidade inteira.


Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.



Fonte: livro Mãe - Francisco Cândido Xavier. Espíritos Diversos. 

domingo, 3 de maio de 2015

DICA DE LIVRO: ROMANCES DE EMMANUEL

Os romances de Emmanuel são uma viagem no tempo, para a cultura, para a sociedade das épocas em que se passam os romances. Sendo histórias reais. O espírito Emmanuel permite-nos pela sua narrativa voltar ao tempo por meio da imaginação e ter uma visão mais ampla da sociedade Roma, dos judeus, dos gentios, do inicio do cristianismo, de entrar em vidas de personagens que tornam-se para o leitor inesquecíveis. Esses romances permite-nos refletir sobre a nossa jornada evolutiva e como a entrega aos ensinamentos de Jesus é capaz de mudar toda a nossa história de vida, nos permitido superar a nós mesmos.
Vejamos quais são os romances de Emmanuel em sequência:


Paulo e Estevão
Neste romance Emmanuel narra a história do apóstolo Paulo.  Mostrando nos primeiros capítulos a história de Estevão - o primeiro mártir do cristianismo; pois Emmanuel afirma que “Sem Estevão, não teríamos Paulo de Tarso”. Nisto este livro mostra a relação entre Paulo e Estevão, e seu envolvimento com o apedrejamento de Estevão; o profundo amor de Paulo pela noiva Abigail – que era irmã de Estevão; a perseguição de Paulo ao cristãos; o chamado de Jesus nas portas de Damasco; a luta interna de Paulo pelo auto perdão e para se aperfeiçoar; e as diversas perseguições; enfermidades, zombarias, desilusões, açoites, humilhações e prisões que afligiam os adeptos da nascente Doutrina Cristã.
Uma história que nos faz compreender como o amor apaga a multidão de faltas cometidas em cada existência vivida.
A vida de Paulo de Tarso é para nos inspirar. Uma belíssima história.


Há dois mil anos
Este romance é um lindo presente de Emmanul para nós, pois nele podemos saber mais sobre Jesus e sua história, e sobre a cultura da época por meio da ótica de outras personagens.
Neste livro o Espírito Emmanuel descreve a existência física em que foi Publius Lentulus, orgulhoso senador designado para alto cargo na região da Palestina quando Jesus apresentava os ensinamentos de seu evangelho à Humanidade.
Tendo como cenário o Cristianismo nascente do século I, o romance Há dois mil anos mostra-nos embates entre a arrogância das famílias romanas e a simplicidade fraterna dos primeiros cristãos, numa história em que opostos como sofrimento e alegria, esplendor e miséria, poder e escravidão, crueldade e benevolência, perdão e vingança se entrelaçam na realidade de Publius Lentulus, interferindo em sua relação com os filhos e com a amada esposa Lívia, esta que se converteu aos ensinamentos de Jesus a contragosto de Publius Lentulus.
Este romance ainda mostra-nos o encontro de Publius Lentulus com Jesus e sua participação nos bastidores do julgamento de Jesus; como também o relato da destruição de Jerusalém que Publius Lentulus estava presente; a histórica erupção do vulcão Versúvio em Pompéia; e  várias outras cenas políticas que decidiram rumos do império romano...
A grande questão da vida de Publius Lentulus era vencer a si mesmo, pois era um homem com extremo orgulho, vaidade, arrogância...
Este livro sobre a vida de Publius Lentulus é uma linda jornada para reflexão dos rumos em que estamos dando para nossa vida no progresso evolutivo.  


Cinquenta anos depois
Como o título desse livro informa, a história desse romance se passou 50 anos depois da história do livro anterior Há Dois Mil Anos. Neste romance o espírito Emmanuel retorna à existência terrena em uma realidade totalmente diferente da anterior, sendo um escravo, chamado Nestório, nesta existência viveu a lei de causa e efeito e reencontrou alguns personagens apresentados no livro Há Dois Mil Anos, enquanto percorre um caminho de aprendizado sobre orgulho e vaidade, em sua vida como escravo dedicou-se aos ensinos do Evangelho. Vivendo uma vida digna, e dirigida para o bem. Tinha um filho, de nome Ciro. 
O espírito Emmanuel afirma que este livro é a história de um sublime coração feminino que se divinizou no sacrifício e na abnegação, confiando em Jesus, nas lágrimas da sua noite de dor e de trabalho, de reparação e de esperança. É a história da jovem Célia, mulher de coração sublime que vivenciou as lições de Jesus de maneira profunda e intensamente influenciou Nestório com exemplos de humildade e calma em pleno Cristianismo nascente do século II.
Mais uma grande história que nos permite inspirar-nos no grande exemplo de Célia, e perceber que quando queremos podemos reparar nosso passado e criar novas grandes oportunidades na jornada evolutiva.


Ave, Cristo!
Neste romance conhecemos outra vida do Espírito Emmanuel desta vez como o filosofo Basílio, sendo filho de escravo, e posteriormente conseguindo a sua liberdade. Tendo sido casado e tendo uma filha, mas ambas morreram precocemente. Mas a vida deu-lhe uma outra filha adotiva, Lívia.
Mas, este livro conta a história  de Quinto Varro e Taciano,almas ligadas por várias reencarnações que se reencontram no terceiro século do Cristianismo, em região controlada pelo Império Romano. Como exemplo de simplicidade, confiança e amor, os pioneiros da Boa Nova entregaram-se ao serviço do Cristo, tendo como  sustento apenas sua poderosa e inquebrantável fé.
Este romance nos faz meditar sobre o poder do Amor, e como podemos progredir de vida em vida, desfazendo as nossas inferioridades e fazendo nossa luz brilhar.


Renúncia
Neste romance o Espírito Emmanuel nos faz conhecer e entrar na história de Alcíone, que pede para voltar à Terra e acompanhar o grande amor de seu passado, Carlos, numa nova existência de provas, sacrifícios e reparação. Alcíone é um grande exemplo de profunda dedicação ao próximo, demonstrando toda a sua lealdade ao ajudar de perto aquele por quem tanto havia intercedido no plano espiritual. 
Ainda neste livro Emmanuel nos faz conhecer a sua encarnação como o padre Damiano, em que se tornou amigo de Alcíone desde sua infância.
Alcione é daquelas personagens em que marca nossa vida, em que sempre vem a lembrança dela, tendo sido sua vida de renúncia, sem nunca ter reclamado de absolutamente nada. Emmanuel diz ao falar de Alcíone: “A psicologia de Alcíone é bem mais complexa do que se possa imaginar ao primeiro exame. Na grandeza da sua dedicação, vemos o amor renunciando à glória da luz, a fim de se mergulhar no mundo da morte. Com seu gesto divino, a Terra não é apenas um lugar de expiação destinado a exílio amarguroso, mas também uma escala sublime, digna de ser visitada pelos gênios celestes.(...)”



Então, boa leitura a todos!