Translate

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

PRECES POR UMA CRIANÇA QUE ACABA DE NASCER

(Prece para ser feita pelos pais)
Espíritos que está encarnando no corpo do nosso filho, seja bem-vindo entre nós. Deus Todo-Poderoso, que o enviastes, sede bendito.
É um deposito que nos está confiado e do qual deveremos prestar contas um dia. Se ele pertence à nova geração de bons espíritos que devem povoar a Terra, obrigado, meu Deus, por esse favor! Se é uma alma imperfeita, nosso dever é ajudá-la a progredir no caminho do bem, pelos nossos conselhos e pelos nossos bons exemplos; se cair no mal por nossa causa, por isso responderemos diante de vós, porque não teremos cumprindo a nossa missão para com ele.
Senhor, sustentai-nos na nossa tarefa e dai-nos a força e a vontade de cumpri-la. Se esta criança deve ser um motivo de provas para nós, que seja feita a vossa vontade!
Bons Espíritos que viestes presidir ao seu nascimento, e que deveis acompanhá-lo durante a vida, não o abandoneis. Afastai dele os maus espíritos que tentarem induzi-lo ao mal; dai-lhe a força para resistir às suas sugestões, e a coragem de suportar, com paciência e resignação, as provas que o esperam na Terra.


(Outra Prece)
Meu Deus, me confiastes a sorte de um de vossos espíritos; fazei, Senhor, com que eu seja digno da tarefa que me foi imposta; concedei-me a vossa proteção; aclarai a minha inteligência, a fim de que eu possa discernir cedo as tendências daquele que devo preparar para entrar na vossa paz.


(Outra Prece)
Deus de bondade, uma vez que te aprouve permitir ao espírito desta criança vir de novo suportar as provas terrenas, destinadas a fazê-lo progredir, concede-lhe a luz, a fim de que aprenda a Te conhecer, a Te amar e a Te adorar. Faze, pela Tua onipotência, que esta alma se regenere no manancial das Tuas divinas instruções; que, sob a égide de seu anjo guardião, a sua inteligência cresça, se desenvolva e a faça aspirar a se aproximar, cada vez mais, de Ti; que a ciência do Espiritismo seja a brilhante luz que o clareie através dos escolhos da vida; que ele saiba, enfim, apreciar toda a extensão de Teu amor, que nos experimenta para nos purificar.
Senhor, lança um olhar paternal sobre a família à qual confiaste esta alma; possa ela compreender a importância da sua missão, e fazer germinar nesta criança as boas sementes, até o dia em que poderá, por suas próprias aspirações, elevar-se sozinha para Ti.
Digna-te, meu Deus, a atender esta humilde prece em nome e pelos méritos d’Aquele que disse: “Deixai vir a mim as criancinhas, porque o reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham.”



Fonte: coletânea de preces espíritas, Allan Kardec. 

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Post.192: CRIANÇAS, SOB A LUZ DA DOUTRINA ESPÍRITA

Os espíritos não chegam à perfeição senão depois de terem passado pelas provas da vida corporal; os que são errantes (errantes=espíritos que estão no mundo espiritual) esperam que Deus lhes permita retomar uma existência que deve fornecer-lhe um meio de adiantamento, seja pela expiação de suas faltas passadas por meio das vicissitudes às quais são submetidos, seja cumprindo uma missão útil à Humanidade. Seu adiantamento e sua felicidade futura serão proporcionais à maneira pela qual terão empregado o tempo que devem passar na Terra. O encargo de guiar seus primeiros passos, e de os dirigir para o bem, está confiado aos seus pais, que responderão, diante de Deus, pela maneira com que terão cumprido o seu mandato. Foi para facilitar-lhes a execução, que Deus fez do amor paternal e do amor filial uma lei da Natureza, lei que jamais é violada impunemente.


O objetivo humano no mundo material é evoluir, então, Deus impõe a encarnação com o objetivo de fazer-nos chegar à perfeição. Mas para alcançarmos a perfeição devemos suportar todas as dificuldades da existência corporal. Compreendendo a si mesmo e o  mundo que  nos cerca, corrigindo erros de vidas passadas, superando defeitos, desenvolvendo o potencial interior... Isso porque o homem é um ser destinado ao melhoramento, pelo fato que carrega a semente da perfeição, como herança de Deus.  

A visão do Espiritismo sobre crianças é que, cada criança é um espírito que já viveu inúmeras vidas anteriormente. O espírito que habita o corpo de um filho pode ser mais antigo que os dos seus pais, ou também muito mais evoluído. A questão 379 de O Livro dos Espíritos, nos trás esta informação:
Pergunta: O espírito que anima o corpo de uma criança é tão desenvolvido como o de um adulto?
Resposta: Pode ser mais, se mais progrediu; não são senão os órgãos imperfeitos que o impedem de se manifestar. Ele age de acordo com o instrumento, com a ajuda do qual pode se manifestar.

Apesar da criança chegar ao mundo material fisicamente pequena e indefesa, ela já carrega seus valores e seu gênio próprio, e com o passar do tempo estas características se desabrocham cada vez mais, isto porque a personalidade do espírito reencarnante se manifesta aos poucos, de acordo com o desenvolvimento dos órgãos, como para ele é uma nova existência é necessário que aprenda a se servir do novo corpo físico, as ideias lhe tornam pouco a pouco, sendo assim, durante os primeiros anos o espírito é verdadeiramente criança, porque as ideias que forma o fundo do seu caráter estão ainda adormecidas. Então, durante o tempo em que seus instintos dormitam ele é mais flexível e, por isso mesmo, mais acessível às impressões que podem modificar sua natureza e fazê-lo progredir, o que torna mais fácil a tarefa de responsabilidade dos pais, a educação. A espiritualidade esclarece-nos que entre o nascimento e os 7 anos de idade a criança está mais aberta às influencias dos pais, isto porque como vimos o seu espírito está ainda se ajustando a nova encarnação. Desta forma, é nesta fase que a educação moral vai ter mais sucesso. Com o incentivo ao filho, dele cultivar bons sentimentos, os ensinando a ser bom, caridoso, ajudar o próximo, não prejudicar as pessoas, não contar mentiras, ser paciente, respeitoso, ser humilde... e instruir que os maus sentimentos são prejudiciais, que a felicidade não se resume ao ter material.

A questão 380 de O Livro do Espíritos nos diz: ,
Pergunta: Em uma criança de tenra idade, o Espírito, pondo-se de lado o obstáculo que a imperfeição dos órgãos opõe à sua livre manifestação, pensa como uma criança ou um adulto?
Resposta: Quando ele é criança, é natural que os órgãos da inteligência, não estando desenvolvidos, não podem lhe dar a intuição de um adulto. Ele tem, com efeito, a inteligência muito limitada enquanto a idade faz amadurecer sua razão. A perturbação que acompanha a reencarnação não cessa subitamente no momento de nascer; ela não se dissipa senão gradualmente com o desenvolvimento dos órgãos.


Com as explicações da Doutrina Espírita entendemos que as crianças não herdam, ou puxam, ou são como os pais ou as mães em seus gênios, porque somos todos nós seres individuais. As crianças trazem já seus valores positivos ou negativos, conquistados em outras vidas. É pela Lei da Atração, lei esta Universal, que semelhante atrai semelhante; nisto na maioria das vezes a criança encarna em um grupo que tenha o mesmo nível espiritual dela, ou seja, vem daí os mesmo gestos, interesses, traços de personalidade dos pais, porque são espíritos semelhantes em busca do progresso do espírito.

           As crianças são espíritos antigos e que possivelmente já conviveram com sua família em outras vidas; e que necessitam do amor, da educação moral, do cuidado, do zelo, da orientação... dos pais e/ou responsáveis. Um futuro melhor está na educação e nos valores que os pais ensinam os seus filhos. Ensinemos as crianças o amor, a amarem, e Jesus é um magnífico e complexo exemplo.


Fontes: O Livro dos Espíritos / O Evangelho Segundo o Espiritismo / Coletânea de Preces Espíritas 

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Post.191: REMOVENDO OBSESSÕES

Existem dez atitudes positivas contra o domínio da obsessão, a saber:
     Confiança em Deus e em si próprio;
     consciência tranquila;
     oração;
     dever cumprido;
     paciência;
     trabalho incessante;
     serviço ao próximo;
     simpatia e benevolência para com os outros;
     estudo;
     recomeço de construção do próprio equilíbrio, tantas vezes quantas
se fizerem necessárias.

-oo-

E há dez atitudes negativas, que agravam qualquer processo de perturbação espiritual, como sejam:
     dúvida;
     complexo de culpa;
     indiferença;
     irresponsabilidade;
     irritação;
     ociosidade;
     egoísmo;
     isolamento;
     ignorância;
     queixa contínua.

Acomodar-se a qualquer das situações referidas, depende da escolha de cada um, no entanto, ao enunciar semelhantes conceitos, temos em mira simplesmente recordar a palavra de Allan Kardec, no item 4, do Capítulo XXV, de "O Evangelho segundo o Espiritismo", quando nos adverte: "Não, os Espíritos não vêm isentar o homem da lei do trabalho; vêm unicamente mostrar-lhe a meta que lhe cumpre atingir e o caminho que a ela conduz, dizendo-lhe: “Anda e chegarás; toparás com pedras; olha e afasta-as tu mesmo”.

Albino Teixeira


Fonte: Livro Escultores de Alma – Psicografia Francisco C. Xavier – Espíritos Diversos 

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Cientista cria teoria que pode abrir portas para o estudo da Reencarnação

          Nós espíritas sabemos em absoluto que existe vida após a morte; e que voltamos a vida no plano físico; sabemos que nosso espírito vive para sempre, rumo ao progresso sempre; também sabemos da existência de mundos paralelos, em que cada um encontra-se em determinada forma vibracional, ou seja, o corpo físico morre para o mundo físico, mas o espírito está vivo em outra forma vibracional, e vivendo em um mundo paralelo, que são as construções fluídicas...

         Abaixo está a matéria do site do canal History, em que o cientista Robert Lanza, está estudando a possibilidade da reencarnação. É com alegria que vemos a ciência estudar o mundo espiritual, e comprovar a existência da espiritualidade de uma forma raciocinada e séria, assim como a Doutrina Espírita é.  Desta forma, a ciência apenas está comprovando para os céticos, e para o mundo o que nós Espíritas já sabemos, são as comprovações cientificas da realidade espiritual. No entanto, há um universo magnífico espiritual para a ciência estudar e descobrir grandes respostas que a Doutrina Espírita oferece, e que nós espíritas temos conhecimento, e para nós espíritas há um universo infinito de descobertas a luz da Doutrina Espírita para aprendermos. A Doutrina Espírita é ciência, é filosofia e religião. Para nós espíritas a realidade espiritual é natural, e há explicações cientificas para tudo. Vejamos a matéria:


12 de Janeiro de 2015


Renomado cientista cria teoria que pode abrir portas para o estudo da reencarnação


Um livro publicado pelo cientista Robert Lanza, abre novas perspectivas sobre nossa noção de vida e morte. Sua obra, chamada “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo”, sugere que a vida não acaba quando o corpo morre e poderia durar para sempre.
Lanza, especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company, também estuda física, mecânica quântica e astrofísica. A partir desta mistura de conhecimentos, ele formulou a teoria do biocentrismo, em que defende que a nossa consciência cria o Universo material e não o contrário.
Lanza acredita que o Universo parece conspirar para a existência da vida, o que significaria que a inteligência seria anterior ao Universo. Desta maneira, sua teoria sugere que não há morte da consciência. O que há é apenas a morte do corpo, que seria um veículo físico desta consciência, que existe fora das restrições de tempo e espaço. Para adicionar mais ingredientes à polêmica teoria, Lanza, assim como vários pesquisadores, acredita que múltiplos universos (multi-universo) podem existir simultaneamente. Desta forma, o corpo poderia estar morto em um universo e continuar a existir em outro, absorvendo essa suposta consciência migratória. A consciência, ou pelo menos proto consciência, é teorizada por este grupo de pesquisadores como propriedade fundamental do Universo. “Em uma dessas experiências conscientes, comprova-se que o proto esquema é uma propriedade básica da realidade física acessível a um processo quântico associado com atividade cerebral.”, diz Lanza.
De acordo com cientistas que pesquisam o assunto, as informações quânticas de nossa consciência estariam armazenadas em microtúbulos do nosso corpo. Quando morremos, esta informação não é destruída, mas distribuída e dissipada pelo Universo, ou em vários deles.
Fonte:




segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Post.190: ASTROLOGIA, O QUE O ESPIRITISMO DIZ?

Final e inicio de ano sempre surge as previsões astrológicas para o ano que  está para iniciar ou iniciando, assim também como durante todo o ano os horóscopos diários, ou os mapas astrais. Mas, o que o Espiritismo nos fala sobre a astrologia?

         Para nós espíritas tudo no Universo está interligado. As galáxias, os astros, os planetas, os satélites naturais exercendo influência sobre o seu planeta. Mas, isto não determina os destinos humano. Ou seja, os astros não governam a nossa vida, é apenas imaginário popular, isto pelo fato que temos o livre arbítrio.

A questão 868 de O Livro dos Espíritos:
Pergunta: O futuro pode ser revelado ao homem?
Resposta: Em princípio o futuro lhe é oculto e não é senão em casos raros e excepcionais que Deus permite a revelação.
Isto é, sabemos haver pessoas que possuem a mediunidade de premonição, através delas as previsões são possíveis, mas apenas em casos em que tais revelações será uteis para determinada pessoa.


O fato de nascermos sob determinado signo, uma conjunção de astros no céu, no dia de nosso nascimento, não influi em nossa personalidade, isto porque nossa personalidade é fruto de nossas vidas passadas. Deus seria injusto se permitisse que uma pessoa fosse melhor que outra devido a influência astrológica. Onde estaria a justiça Divina, se os astros determinassem o sucesso de uns e o insucesso de outros? Acima de tudo sabemos que a justiça de Deus é extremamente justa, complexa, digna.

O perfil psicológico no horóscopo é generalizado. As pessoas sempre se encaixam em algumas características apresentadas. Se consultarmos os doze signos do zodíaco verificaremos que em todos há algo de nossa personalidade.

Quanto ao horóscopo diário, também é feito de generalidade. Alguns atingirão o alvo. E considerando, ainda, que a pessoa pode ficar sob a influencia do horóscopo, ou seja, a mente fica com tal impressão da informação do horóscopo, e assim condições, circunstâncias se apresentam para que o fato se realize, isto porque nossa mente tem uma capacidade que desconhecemos, é a força do pensamento. Nisto, se o horóscopo do dia não for favorável, e a pessoa ficar alimentando tal ideia, se a pessoa acreditar realmente em tais informações, o dia vai apresentar dissabores, contrariedades, isto porque a pessoa assumi uma postura negativa, passando a emitir, vibrar negatividade. E se for ao contrário com notícias boas, a pessoa vai ficar com uma postura positiva, pois está certa que tudo correrá bem durante o dia, cultivando pensamentos positivos.

A Doutrina Espírita não é mistificada, é direcionada para a razão, procurando sempre base cientifica. No O Livro dos Espíritos, na questão 867 encontramos a seguinte informação:
Pergunta: Da onde vem a expressão: Nascer sob uma feliz estrela?
Resposta: Velha supertição que ligava as estrelas ao destino de cada homem; alegoria que certas pessoas tem a tolice de tomar ao pé da letra.
         Desta forma, os espíritos superiores nos informa que a influência dos astros é simplesmente uma supertição, seja ao nascermos ou durante a nossa vida. Certos acontecimentos que ocorrem em nossa vida são consequências de atos que praticamos nesta ou em outras vidas, a influência vem de nossas ações e não dos astros.



Fonte: O Livro dos Espíritos e Richard Simonetti