Translate

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

EXOPLANETAS – MUNDOS POTENCIALMENTE HABITADOS SEGUNDO A CIÊNCIA

          Atualmente há descobertas  cientificas sobre vários mundos que são potencialmente habitados, que são chamados exoplanetas, que é um planeta que orbita uma estrela, e desta forma, pertence a um sistema planetário distinto do nosso.  Até 17 de outubro de 2012, havia 843 exoplanetas detectados. Alguns deles podem ser elevados a categoria de “super-Terras”, que são entre 2 e 10 vezes a massa da Terra. Alguns cientistas acreditam que esses “mundos” poderiam ser mais suscetíveis a desenvolver as condições para a vida, porque seus núcleos são quentes e seria favorável a sublevação geológica através do vulcanismo e placas tectônicas.  
Vejamos alguns destes novos planetas descobertos:

GJ 1214b
O GJ 1214b, foi estudado quando passava na frente da sua estrela hospedeira e a radiação estelar atravessava a atmosfera do planeta. os cientistas constataram que a atmosfera é composta essencialmente por água, ou sob a forma de vapor ou dominada por nuvens espessas ou nevoas. Apresenta um raio cerca de 2.6 vezes maior do que o raio da Terra e possui cerca de 6,5 vezes mais massa, o que o coloca claramente na classe de exoplanetas conhecidos como “super-Terras”. A sua estrela hospedeira encontra-se a cerca de 40 anos-luz de distância da Terra, na constelação de Ofiúco ou Serpentário.




Kepler-78b
Apresenta temperatura que oscila entre 1.500 e 3.000 °C, por está em orbita muito perto do Sol, em torno do  qual faz uma volta completa em apenas oito horas e meia; mas para os astrônomos tem a característica particularmente interessante de possuir tamanho e composição muito parecidos com o planeta Terra.
Sua massa, PE entre 1,69 e 1,86 vez a da Terra, isso dá a ele uma densidade quase idêntica à da Terra, ou seja, 5,5 gramas por centímetro cúbico. Essa densidade indica que Kepler-78b, assim como o planeta Terra, provavelmente é formado por rochas de ferro.


Gliese 581 e seus exoplanetas
 Gliese 581 é uma estrela anã vermelha localizada na constelação de Libra, à 20,5 anos-luz de nós. Esta estrela tem uma massa igual a 1/3 da massa do nosso Sol. O sistema Gliese 581 tem uma idade estimada em 4,3 bilhões anos, quase equivalente à idade do nosso sistema solar.
Seis planetas foram detectados em torno da estrela vermelha, são eles: Gliese 581b, Gliese 581c, Gliese 581d, Gliese 581e, Gliese 581f, e Gliese 581g. Dois destes foram encontrados na zona habitável da estrela, que são os Gliese 581c e Gliese 581d.
Gliese 581g, tem uma massa três vezes superior à Terra e um período de translação (tempo que um planeta leva para dar uma volta completa em torno de sua estrela) inferior a 37 dias, e tendo a gravidade semelhante à da Terra. Gliese 581g está “preso” à estrela, o que significa que um lado do planeta recebe luz constante, enquanto o outro é de perpétua escuridão. A temperatura média varia entre -31 e -12 °C, mas as temperaturas reais podem ser muito maiores na região de frente para a estrela e infinitamente menores na região contrária.



’55 Cancri e’
Este é composto por grafite e diamante. O ’55 Cancri e’ tem o dobro do tamanho da Terra e uma massa oito vezes superior. É um dos cinco planetas que orbitam uma estrela similar ao Sol, e é localizada na Constelação de Caranguejo, a 40 anos-luz da Terra e visível a olho nu. A translação do planeta é tão rápida que um ano dura 18 dias. Além disso, é extremamente quente, chegando a alcançar os 2148 °C. Parece ser comporto principalmente por carbono (grafite e diamante), ferro, silício e talvez alguns silicatos. Os cientistas calculam que pelo  menos um terço da massa do planeta, equivalente a três vezes a massa da Terra, pode ser composta por diamante.  A superfície deste planeta pode estar coberta de grafite e diamante em vez de água e granito.



         O que ainda não foi descoberto nesses planetas foi a  existência de vidas, pelo fato que  nós humanos ainda não temos equipamentos com tecnologia suficiente para enxergar com clareza os habitantes de tais mundos, que podem ser mundo espirituais ou mundos físicos,  cada um com determinada vibração. Mas estes estudos nos vem dar mais certeza ainda, sobre a vida em outros mundos, cada um destinados a um tipo de vida, que nossa capacidade evolutiva ainda não pode suportar tais verdade sobre estes e outros mundos, pois ainda não estamos em um nível evolutivo de entender o que se passa no universo e em outros mundos, simplesmente pelo fato de que ainda não somos bons o suficiente de apenas contemplar o belo e respeitar os outros mundos e seus habitantes. Que a luz da razão e do respeito chegue ao planeta Terra, para que possamos contemplar a verdade e os outros mundos, sem querer destruir.  

domingo, 24 de novembro de 2013

Post. 96: ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS

          Já vivemos em outros mundos e sobre a Terra. A alma pode reviver muitas vezes sobre o mesmo mundo se não é bastante avançada para passar para um mundo superior. A que passamos neste globo não é a primeira, nem a ultima,  e é uma das mais materiais e mais distante da perfeição; desta forma podemos reencarnar varias vezes na Terra, se encontrando aqui cada vez em posições diferentes, que são oportunidades de adquirir experiência. Para alcançar a perfeição e o bem supremo que é o objetivo final de todos os homens, o espírito não necessita passar por todos os mundos que existem no universo, pois há muitos mundos que estão no mesmo nível e desta forma  o espírito não aprenderia nada de novo.

         Todos os mundos são solidários um com o outro, nisto os espíritos depois de terem encarnados em outros mundos, podem encarnar aqui na Terra, por exemplo, sem jamais terem passado por aqui, porque o que não se faz em um, pode-se fazer noutro. O que determina o mundo em que o espírito vai reencarnar é o seu grau de evolução, pois o espírito nem sempre pode escolher o novo mundo que vai habitar, mas se pedir e, se tiver méritos, pode ser atendido; de acordo com o seu progresso.


        Os que devem recomeçar a mesma existência, são os que faliram em suas missões ou em suas provas; podendo permanecer estacionários, mas não regredir na sua evolução; a punição para os espíritos rebeldes, é a de não avançar e de recomeçar as existências mal empregadas num meio conveniente à sua natureza, podendo ser transferidos para mundos inferiores, que não seja melhor do que estava vivendo, e que pode ser pior. Pelo fato de que, os seres que habitam cada mundo não alcançam o mesmo grau de perfeição, é como na Terra: existem os mais e os menos avançados, para haver o equilíbrio e o progresso do orbe.

        Não há nenhuma vantagem particular de voltar a habitar sobre um mundo como a Terra, por ser um mundo onde o sofrimento impera,  a menos que seja uma encarnação de missão; nesse caso, os espíritos aceitam com alegria as tribulações dessa existência materialista, visto que lhes fornecem um meio de progredir, revivendo corporalmente em um mundo inferior aquele em que já viveram.

        Em relação ao perispírito, a sua substância não é a mesma em todos os mundos, ela é mais ou menos etérea, pois quando o espírito passa de um mundo para outro ele se reveste da matéria própria de cada mundo. Existe mundos onde os espíritos, cessando de habitar corpos materiais, só tenha por envoltório o perispírito, e torna-se tão etéreo que, para nós, é como se não existisse; este é o estado dos espíritos puros; estes habitam  mundos felizes, mas não estão confinados como nós na Terra, eles podem melhor que os outros, estar por toda a parte, devido a sua bondade. Já a infância é, em todos os mundos, é uma transição necessária, porém, não é em todos os mundos precária como é a nossa. E quando o espírito passa de um mundo para outro, ele conserva a inteligência que acumulou, assim ela não se perde, mas ela pode não dispor dos mesmos meios para manifestá-la, dependendo isso da sua superioridade e das condições do corpo que tomar.  

       Não seria melhor permanecer como espírito? Não, porque iria estacionar o progresso em direção a Deus, pois apenas a encarnação em diferentes mundos é que nos leva a caminho Dele. 


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Post. 95: FORMAÇÃO E PLURALIDADE DOS MUNDOS

O Universo não é obra do acaso, pois Deus o criou por sua vontade. O universo compreende a infinidade dos mundos que vemos e aqueles que não vemos, todos os seres animados e inanimados, todos os astros que se movem no espaço, assim como os fluidos que o enchem.

Os mundos se formam pela condensação da matéria disseminada pelo espaço;  os cometas é um começo de condensação da matéria e de mundos em via de formação, no entanto, todos os corpos celestes tem sua parte de influência em certos fenômenos físicos. Assim, a constituição física dos mundos não se assemelham de modo algum, deste modo a condição de existência dos seres que habitam os diferentes mundos devem ser apropriadas ao meio para o qual foram chamados a viver. Se não tivéssemos jamais visto os peixes, não compreenderíamos como esses seres podem viver dentro da água. Assim acontece em outros mundos que contêm, sem duvida, elementos que desconhecemos. Já a forma corporal dos habitantes é mais ou menos a mesma, mas o organismo é adaptado ao meio no qual deve viver, sendo diferente.

Nos mundos mais afastados do Sol, que são privados de luz e de calor, existem outras fontes de luz e de calor além dele. E a eletricidade em certos mundos, tem um papel que desconhecemos, e muito mais importante que sobre a Terra, que ainda não podemos compreender, devido ao nosso grau de adiantamento atrasado. Esses mundos podem, pois, conter em si mesmos as fontes de calor e de luz necessárias aos seus habitantes.

Um mundo completamente formado pode desaparecer e a matéria que o compõe disseminar-se de novo no espaço, pois Deus renova os mundos como renova os seres vivos. Pois, os mundos também são submetidos à lei do progresso. Todos começaram como a Terra, em um estado inferior, e a própria Terra suportará uma transformação para se tornar um paraíso terrestre, quando os homens se tornarem bons. É assim que as raças que povoam hoje a Terra desaparecerão um dia e serão substituídas por seres cada vez mais perfeitos; essas raças transformadas sucederão às atuais, como esta atual substituiu a outras mais atrasadas. Mas esta substituição de raças se dar de uma maneira leve, sem nenhum abalo, sendo realizada aos poucos com naturalidade. 


 Você pode gostar de ler os seguintes links: 
http://jardim-espirita.blogspot.com.br/2013/06/post47-as-racas-humanas.html
http://jardim-espirita.blogspot.com.br/2013/06/estudo-mostra-aparencia-humana-daqui-20.html


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Post.93: CLASSIFICAÇÃO DOS MUNDOS

Os diversos mundos espalhados pelo Universo, estão em condições muito diferentes uns dos outros, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade de seus habitantes. Embora não possa ser feita, dos diversos mundos, uma classificação absoluta, pode-se, todavia, em razão de seu estado e de sua destinação, e baseando-se nas diferenças mais acentuadas, dividi-los de um modo geral, como se segue, segundo Allan Kardec por meio dos ensinamento dos espíritos:
  1.  Primitivo: neste os espíritos realizam suas primeiras encarnações.
  2.  De Provas e de Expiações: o mal predomina neste, havendo muita ignorância. O sofrimento, é consequência para os erros praticados (que é a expiação); ou passar por experiências, testes, testemunhos (que são as provas). A Terra como sabemos está nesse grau, por isso que somos alvo de tantas misérias.  Mas este ciclo já está se concluído, e passando para o inicio do ciclo de grau de regeneração.
  3. De Regeneração:  onde as almas ainda tem o que expiar haurem novas forças, repousando das fadigas da luta.
  4. Felizes:  neste o bem se sobrepõe ao mal, os habitantes são espíritos mais evoluídos; havendo muito bem-estar e progresso.
  5. Divinos e Celestes: os seus moradores são os espíritos puros, nestes o bem reina inteiramente e a felicidade é absoluta.
Deus dar morada a todos os seres, de acordo com a evolução que vai adquirindo. Os espíritos encarnados sobre um mundo, a ele não estão ligados indefinidamente, e não cumprem nele todas as fases progressivas que devem percorrer para atingirem a perfeição. Quando atingirem sobre um mundo o grau de adiantamento que ele comporta, passam para um mundo mais avançado, e assim sucessivamente até que tenham atingido o estado de espíritos puros. São igualmente, estações em cada uma das quais encontram elementos de progresso, proporcionais ao seu adiantamento. É para eles uma recompensa passar para um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo prolongarem sua demora em um mundo infeliz, ou serem relegados para um mundo mais infeliz ainda que aquele que são forçados a deixar, quando são obstinados no mal. Como por exemplo: os espíritos da Terra que não estão conseguindo acompanhar o progresso daqui estão sendo enviados para outros planetas, um deles e o maior se chamaria Kírom (ou Quírom).

Lembrando que assim como os espíritos evoluem, os mundos também estão destinados a evolução, pois evoluir é uma lei do universo.  

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Post. 92: NÃO ESTAMOS SOZINHOS. AS MUITAS MORADAS NA CASA DE DEUS

      Somos apenas mais uma civilização em meio a todo o universo, se engana aquele que ainda acha que estamos sós em todo o infinito, este pensamento é muito individualista, egoísta e atrasado. Pois qual seria a explicação para a existência de inumeráveis planetas de várias composição, e de sóis cada um em um determinado grau de evolução; isso não só em nossa galáxia a Via Láctea, mas também em  tantas outras que não conhecemos? Simplesmente, a mais de 2 milhões de anos atrás, Jesus Cristo deu a resposta sobre este assunto, quando afirmou: “Há muitas moradas na casa do meu Pai" (São João, cap. 14, v. 2).  Seria estranho que Deus tivesse criado todos os planetas, apenas para ocupar espaço no Universo, ou enfeitar as nossas noites. Pois Ele nada cria de banal. A casa do Pai é o Universo; as diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito, e oferecem, aos espíritos encarnados, moradas apropriadas ao seu adiantamento. 

      O planeta Terra não é o único planeta a acolher vida inteligente, todos os mundos que giram no espaço são habitados, cada um com determinada vibração. Sob o ponto de vista biológico no nosso sistema planetário, somente a Terra guarda condições para este tipo de vida que levamos. No entanto, todos os mundos são habitados por espíritos, em dimensão espiritual equivalente a sua vibração, formando populações em vários estágios de evolução.

A Terra e a Lua. A foto foi  feita pelo satélite Cassini em Saturno. A Terra é o ponto mais brilhante da imagem, e a lua está brilhando logo abaixo do planeta.

     O texto seguinte é do O Livro dos Espíritos, referente a pergunta 188; neste texto temos uma idéia da situação dos planetas da galáxia que nos acolhe:
     Segundo os espíritos, de todos os globos que compõem o nosso sistema planetário, a Terra é um daqueles onde os espíritos são os menos avançados, física e moralmente. Marte seria ainda inferior e Júpiter, o mais superior em relação a todos. O Sol não seria um mundo habitado por seres corporais, mas um local de reunião dos espíritos superiores que, de lá irradiam seus pensamentos para outros mundos, que dirigem por intermédios dos espíritos menos elevados, transmitindo-os a estes, por intermédio do fluido universal. Como constituição física, o Sol seria um foco de eletricidade. Todos os sóis parecem estar numa posição idêntica.
    O volume e a distancia que estão do Sol não tem nenhuma relação necessária com o grau de adiantamento dos mundos, pois parece que Vênus é mais adiantado que a Terra, e Saturno menos adiantado que Júpiter. 

    Deste modo quem nos toma como os únicos da Criação, é rebaixar a Divindade acreditar que, fora o homem, nada mais seja possível a Deus.


“Que vosso coração não se turbe. Crede em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, eu já vos teria dito, porque eu me vou preparar o lugar e depois que eu tenha ido e que vos tenha preparado o lugar, eu voltarei e vos retomarei para mim, a fim de que lá onde eu estiver aí estejais também. (Jesus Cristo - São João, cap. XIV, v. 1,2,3).



As próximas postagens a serem publicadas será sobre esse tema, se gostou fique ligado! Abraço.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Post. 90: A NOSSA TRANSFORMAÇÃO COMEÇA NO PRESENTE MOMENTO

Nada é inativo, nem inerte, tudo absolutamente passa por transformação,sem ela  nada conseguiria evolui. A Transformação só vem através de revoluções, como o sol que passa constantemente por esse processo para poder se transformar e assim evoluir, e não nos damos conta que o planeta que nos acolhe atualmente também é uma vida, e está em processo evolutivo assim como o Sol, e como tudo no universo incluindo cada um de nós, pois é preciso revoluções para evoluir e se transformar, e isto é natural, é uma lei universal. Mas esse processo requer desapego, total comprometimento, perseverança, pois a caminhada não é fácil, ter desprendimento, e acreditar em nós mesmos é fundamental, se Deus nos deu esta possibilidade é porque somos capazes.  

No entanto, vivemos mais no passado e fazendo constantes planos para o futuro, e não conseguimos ver o presente, que como o nome diz é verdadeiramente um presente, então a todos os momentos ganhamos um presente e descartamos; o nascer do sol, as flores que nascem ao acaso ou as flores que são bem cuidadas, a chuva, o vento, a saúde do nosso corpo e da nossa alma, nossa inteligência, as pessoas que tanto amamos, e aquelas que nos esforçamos para amar...  São presentes que não aceitamos, porque vivemos no passado e/ou  no futuro. Vamos cuidar mais do momento presente, cuidar das pessoas que precisam do nosso cuidado, seja de qualquer forma; cuidar do nosso trabalho hoje, mesmo que estejamos desmotivados; vamos ajudar o próximo hoje; vamos exercer as nossas funções, e fazer o que se espera de nós, nos dedicar as nossas vidas agora. Isto é um começo de transformação cuidar das coisas do agora.

Obviamente, podemos e devemos fazer nossos planos, e firmar compromissos futuros, até para uma segurança de vida e bem estar, mas não deixemos de viver o agora, pois planos a longo prazo roubam as energias, e temos que começar a nossa evolução agora, pois ela não esta mais no passado, e o futuro depende do agora.


Vamos ser quem nascemos pra ser; filhos perfeitos de Deus, porque é isto que Ele quer e que temos total condição de ser. Quando os problemas vierem vamos nos concentrar em nossos corações, para encontrar a solução com amor; é assim que vamos conseguir a ser anjos... Só aproveitando o agora, e só com amor.


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Post.89: PRECE PELAS PESSOAS A QUEM TIVEMOS AFEIÇÃO

Digna-te, ó meu Deus, de acolher, favoravelmente, a prece que te dirijo pelo Espírito de... (FALAR O NOME DO DESENCARNADO) Faze-lhe entrever as claridades divinas e torna-lhe fácil o caminho da felicidade eterna. Permiti que os bons Espíritos levem a ele as minhas palavras e o meu pensamento.

Tu, que tão caro me eras neste mundo, escuta a minha voz, que te chama para te oferecer novo testemunho da minha afeição. Deus permitiu que fosses libertado primeiro; eu não poderia me lamentar com isso sem egoísmo, porque seria estar aflito por não ter mais para ti as penas e os sofrimentos da vida. Espero, pois, com resignação, o momento da nossa união no mundo mais feliz, no qual me precedeste.

Eu sei que a nossa separação não é senão momentânea, e que, tão longa que me possa parecer, a sua duração se apaga diante da eternidade da felicidade que Deus promete aos seus eleitos. Que a sua bondade me preserve de nada fazer que possa retardar esse instante desejado, e que me poupe assim a dor de não te reencontrar ao sair do meu cativeiro terreno.

Oh! Como é doce e consoladora é a certeza de que não há entre nós mais do que um véu material que te oculta à minha visão! De que podes estar aqui, ao meu lado, a me ver e ouvir como antigamente, senão ainda melhor do que outrora; de que não me esqueces, do mesmo modo que eu te não esqueço; de que os nossos pensamentos constantemente se entrecruzam e que o teu sempre me acompanha e ampara.

Que a paz do Senhor seja contigo.





Fonte: Do livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, em Coletânea de Preces Espíritas. Allan Kardec