Translate

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Post.59: ORAÇÃO DA PAZ

Oração da Paz

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver duvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

São Francisco de Assis.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Papa Francisco: “Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo!”

Sabemos que Jesus manda espíritos mensageiros para todas as denominações religiosas, para todos os meios da sociedade; o trabalho desses espíritos mensageiros é para iluminar e inspirar a humanidade, para mostrar que o amor e a caridade é possível de ser alcançados. Vivemos em uma sociedade bastante materialista praticamente em toda a sua totalidade, o Espiritismo nos guia em direção para o desapego material, nos guia para a humildade, para a caridade... e é assim que se alcança a felicidade.

Papa Francisco de Fiat Idea na chega ao Rio
Esta semana estamos recebendo o líder da Igreja Católica no Brasil, o então Papa Francisco, que vem chamando a atenção de muitos, pelo desapego material, por querer coisas mais simples, por não necessitar de grandes espaços físicos para habitar, por não precisar de sapatos de marcas, por não ficar encarcerado em um carro longe do povo, por não precisar de carro blindado para se deslocar, por não fechar a janela do carro... Ele vem mostrar não só aos Católicos como a todos que tem a sensibilidade de abrir o coração e não ter preconceitos perante religião, que é possível ter uma vida humilde, que é possível está no meio do povo sem importar o status que se carrega, que é possível está perto do próximo, que a caridade e o amor é para serem praticados. A humildade e a simpatia que ele deixa transparecer é contagiante, que todos possamos nos inspirar com o seu ato.

Papa Francisco na chega ao Rio
O que vem chamando a atenção de nós espíritas e de todos que tem a consciência aberta para escutar o próximo, foi uma certa frase em especial que o Papa Francisco falou em seu discurso de chagada ao Brasil, que foi a seguinte: “Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em Seu Nome, para alimentar a chama de amor fraterno.”
Nesta frase ele retratou o que se deve ter e ser, que não é preciso possuir valores, nem ter grandes edifícios, para levar os ensinamentos de Jesus aonde for necessário, que sejamos simples como o Mestre que seguimos foi; estes são alguns dos princípios espíritas. Temos que falar no que acreditamos.     

Nós espíritas temos o prazer de conhecer grandes nomes seja do meio espírita, seja do meio católico, seja do meio budista... pois sabemos que as denominações religiosas é apenas uma questão de escolha do próximo e que no final de tudo adoramos o mesmo Deus, no final de tudo estamos aqui para iluminar com a verdade que acreditamos, que no final de tudo estamos aqui para espalhar um pouco de amor em um Mundo de Provas e Expiações. Temos que dar importância ao que é bom, ao que trás amor, ao que nos possibilita chegar mais perto de Deus e da espiritualidade. Por isso que estou no Espiritismo, que é uma doutrina que nos possibilidade pensar e escutar o próximo independente de religião; podemos escutar e aprender o que realmente é relevante e que está de acordo com os ensinamentos de Jesus, esta passagem do Papa Francisco é um desses momentos, e estando ele de parabéns.  

Por fim deixo uma frase de Leon Denis: "O Espiritismo não é a religião do futuro, mas o futuro das religiões." Ou seja, que todas as demais religiões irão praticar os princípios mais nobres dos ensinamentos de Jesus; ter uma ligação direta entre a Criatura e o Criador; em resumo deixo Divaldo Pereira Franco terminar: "O Espiritismo é a religião do amor em todas suas dimensões."
 Então que todas as religiões encontre o Amor em todas suas dimensões.  
Paz na Tarra, boas idéias e que brilhe a nossa luz!

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Post.58: JOANA D’ARC REENCARNAÇÃO DE JUDAS ISCARIOTES

Todos nós sabemos sobre as historias das vidas de Judas Iscariotes e de Joana D’arc, por isso que não vou estender sobre a historias de ambos que tem o mesmo espírito.

Depois do ato de suicido de Judas Iscariotes, e tendo passado pouco tempo no vale dos suicidas, ele estando com o espírito profundamente perturbado e enlouquecido, recebeu a visita de Jesus, que permaneceu três dias ao seu lado até que ele adormecesse; só depois desse gesto de amor e de perdão é que Jesus apareceu materializado a Maria Madalena, segundo o Evangelho de João (20: 11 a 18).

Judas obteve a oportunidade de reencarnar diversas vezes na Terra e a sua última reencarnação foi como Joana D'arc, a sua última prova, para resgatar seus débitos para com a sua própria consciência, e se tornar um espírito livre.

Como Joana D'Arc, aos 13 anos de idade começou a ter visões de São Miguel que falava-lhe sobre umas novas aparições, que seria as de Santa Catarina e Santa Margarida que viriam em nome de Deus para cumprirem uma missão, e dar as ordens a Joana D'arc para liderar a França na Guerra dos Cem Anos contra a Inglaterra, como já sabemos. Depois da vitória da França, Joana foi injustamente condenada por bruxaria, heresia e por blasfêmia, por receber tais mensagens, assim considerada bruxa ela foi levada pela Inquisição, onde queimou e sofreu seus últimos instantes na Terra. Ao desencarnar ela se encontrou com Santa Catarina e Santa Margarida, que lhe disseram que Jesus estava pela sua espera há muito tempo. 



A seguir coloco a conversa que o consagrado escritor Humberto de Campos teve com Judas Iscariotes  em Jerusalém, às margens do Jordão, a conversa foi sobre a condenação de Jesus, é uma entrevista esclarecedora, ditada a Chico Xavier, em Pedro Leopoldo, em 19 de abril de 1935. Este texto é do livro "Crônicas de Além-Túmulo". Leiamo-la:

Nas margens caladas do Jordão, não longe talvez do lugar sagrado, onde o Precursor batizou Jesus Cristo, divisei um homem sentado sobre uma pedra. De sua expressão fisionômica irradiava-se uma simpatia cativante.

- Sabe quem é este? - murmurou alguém aos meus ouvidos. - Este é Judas.
- Judas?!...
- Sim. Os espíritos apreciam, às vezes, não obstante o progresso que já alcançaram, volver atrás, visitando os sítios onde se engrandeceram ou prevaricaram, sentindo-se momentaneamente transportados aos tempos idos. Então mergulham o pensamento no passado, regressando ao presente, dispostos ao heroísmo necessário do futuro. Judas costuma vir a Terra, nos dias em que se comemora a Paixão de Nosso Senhor, meditando nos seus atos de antanho...

Aquela figura de homem magnetizava-me. Eu não estou ainda livre da curiosidade do repórter, mas entre as minhas maldades de pecador e a perfeição de Judas existia um abismo. O meu atrevimento, porém, e a santa humildade do seu coração ligaram-se para que eu o atravessasse, procurando ouvi-lo.

- O senhor é, de fato, o ex-filho de Iscariotes? - perguntei.
- Sim, sou Judas - respondeu aquele homem triste, enxugando uma lágrima nas dobras de sua longa túnica.

Como o Jeremias, das Lamentações, contemplo às vezes esta Jerusalém arruinada, meditando no juízo dos homens transitórios...

- E uma verdade tudo quanto reza o Novo Testamento com respeito à sua personalidade na tragédia da condenação de Jesus?
- Em parte... Os escribas que redigiram os evangelhos não atenderam às circunstâncias e as tricas políticas que acima dos meus atos predominaram na nefanda crucificação. Pôncio Pilatos e o tetrarca da Galiléia, além dos seus interesses individuais na questão, tinham ainda a seu cargo salvaguardar os interesses do Estado romano, empenhado em satisfazer as aspirações religiosas dos anciãos judeus. Sempre a mesma história. O Sanedrim desejava o reino do céu pelejando por Jeová, a ferro e fogo; Roma queria o reino da Terra. Jesus estava entre essas forças antagônicas com a sua pureza imaculada. Ora, eu era um dos apaixonados pelas idéias socialistas do Mestre, porém o meu excessivo zelo pela doutrina me fez sacrificar o seu fundador. Acima dos corações, eu via a política, única arma com a qual poderia triunfar e Jesus não obteria nenhuma vitória. Com as suas teorias nunca poderia conquistar as rédeas do poder, já que, no seu manto e pobre, se sentia possuído de um santo horror à propriedade. Planejei então uma revolta surda como se projeta hoje em dia na Terra a queda de um chefe de Estado. O Mestre passaria a um plano secundário e eu arranjaria colaboradores para uma obra vasta e enérgica como a que fez mais tarde Constantino Primeiro, o Grande, depois de vencer Maxêncio às portas de Roma, o que, aliás, apenas serviu para desvirtuar o Cristianismo. Entregando, pois, o Mestre, a Caifás, não julguei que as coisas atingissem um fim tão lamentável e, ralado de remorsos, presumi que o suicídio era a única maneira de me redimir aos seus olhos.

- E chegou a salvar-se pelo arrependimento?
- Não. Não consegui. O remorso é uma força preliminar para os trabalhos reparadores. Depois da minha morte trágica, submergi-me em séculos de sofrimento expiatório da minha falta. Sofri horrores nas perseguições infligidas em Roma aos adeptos da doutrina de Jesus, e as minhas provas culminaram em uma fogueira inquisitorial, onde, imitando o Mestre, fui traído, vendido e usurpado. Vítima da felonia e da traição, deixei na Terra os derradeiros resquícios do meu crime, na Europa do século XV Desde esse dia, em que me entreguei por amor do Cristo a todos os tormentos e infâmias que me aviltavam, com resignação e piedade pelos meus verdugos, fechei o ciclo das minhas dolorosas reencarnações na Terra, sentindo na fronte o ósculo de perdão da minha própria consciência...

- E está hoje meditando nos dias que se foram... - pensei com tristeza.
- Sim... estou recapitulando os fatos como se passaram. E agora, irmanado com Ele, que se acha no seu luminoso Reino das Alturas que ainda não é deste mundo, sinto nestas estradas o sinal de seus divinos passos. Vejo-O ainda na cruz entregando a Deus o seu destino... Sinto a clamorosa injustiça dos companheiros que O abandonaram inteiramente e me vem uma recordação carinhosa das poucas mulheres que O ampararam no doloroso transe... Em todas as homenagens a Ele prestadas, eu sou sempre a figura repugnante do traidor... Olho complacentemente os que me acusam sem refletir se podem atirar a primeira pedra... Sobre o meu nome pesa a maldição milenária, como sobre estes sítios cheios de miséria e de infortúnio. Pessoalmente, porém, estou saciado de justiça, porque já fui absolvido pela minha consciência no tribunal dos suplícios redentores.

Quanto ao Divino Mestre - continuou Judas com os seus prantos - infinita é a sua misericórdia e não só para comigo, porque, se recebi trinta moedas, vendendo-O aos seus algozes, há muitos séculos Ele está sendo criminosamente vendido no mundo a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões do ouro amoedado...

- E verdade - concluí - e os novos negociadores do Cristo não se enforcam depois de vendê-LO.

Judas afastou-se tomando a direção do Santo Sepulcro e eu, confundido nas sombras invisíveis para o mundo, vi que no céu brilhavam algumas estrelas sobre as nuvens pardacentas e tristes, enquanto o Jordão rolava na sua quietude como um lençol de águas mortas, procurando um mar morto.



sexta-feira, 19 de julho de 2013

Post.57: SE SOUBÉSSEMOS

        Esta mensagem de Emmanuel, psicografada por Chico Xavier, está no Livro Fonte Viva, e nos faz refletir sobre nossos atos, sobres as atitudes que tomamos perante as diversidades da vida. Por isso que Jesus disse: "Pai perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem..." (Lucas,23:34)

Se Soubéssemos

Se o homicida conhecesse, de antemão, o tributo de dor que a vida lhe cobrará, no reajuste do seu destino, preferiria não ter braços para desferir qualquer golpe.

Se o caluniador pudesse eliminar a crosta de sombra que lhe enlouquece a visão, observando o sofrimento que o espera no acerto de contas com a verdade, paralisaria as cordas vocais ou imobilizaria a pena, a fim de não confiar-se à acusação descabida.

Se o desertor do bem conseguisse enxergar as perigosas ciladas com que as trevas lhe furtarão o contentamento de viver, deter-se-ia feliz, sob as algemas santificantes dos mais pesados deveres.

Se o ingrato percebesse o fel de amargura que lhe invadirá, mais tarde, o coração, não perpetraria o delito da indiferença.

Se o egoísta contemplasse a solidão infernal que o aguarda, nunca se apartaria da prática infatigável da fraternidade e da cooperação.

Se o glutão enxergasse os desequilíbrios para os quais encaminha o próprio corpo, apressando a marcha da morte, renderia culto invariável à frugalidade e à harmonia.

Se soubéssemos quão terrível é o resultado de nosso desrespeito às Leis Divinas, jamais nos afastaríamos do caminho reto.

Perdoa, pois, a quem te fere e calunia...

Em verdade, quantos se rendem às sugestões perturbadoras do mal, não sabem o que fazem.     

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Post.56: PERISPÍRITO

          O perispírito é o envoltório do espírito, sendo assim ele está presente nos encarnados e nos desencarnados. Nos encarnados, ele proporciona a união do espírito com o corpo físico; é o órgão sensitivo do espírito, por meio dele o espírito percebe as coisas espirituais que escapam aos sentidos do corpo, pois ele é o intermediário de todas as sensações que o espírito percebe. É o nosso corpo espiritual, a forma preexistente e sobrevivente do ser humano; e sendo o modelador e organizador biológico do corpo físico, ou seja, ele modela o corpo carnal que está sendo formado no ventre da mãe.


          O perispírito, também chamado de envoltório material fluídico é o agente pelo qual os espíritos errantes (desencarnados) se comunicam com os encarnados, atuando sobre a matéria inerte  e produzindo os diversos fenômenos mediúnicos. O perispírito é fluídico, etéreo, vaporoso, invisível para nós em seu estado normal, no entanto não deixa de ser matéria, sendo uma semi-matéria. Essa matéria é eminentemente sutil e se comporta como certas substâncias que podem passar, alternativamente, do estado sólido para o estado fluídico, e reciprocamente. O espírito livre do corpo, pode fazer o seu perispírito se expande ou se contrai, se transformar, pode lhe dar a aparência que deseja. É por conseqüência dessa propriedade de seu envoltório fluídico que o espírito, que quer se fazer reconhecer,  toma a exata aparência que tinha quando vivo na matéria, até mesmo simular alguma deficiência que possuía como sinal de reconhecimento; pois, na vida na matéria uma pessoa pode não possuir alguma parte do corpo, mas o seu perispírito é perfeito, possuindo todas as partes, porque o perispírito é indestrutível; por isso que o espírito para se fazer reconhecível em todos os detalhes pode simular a inexistência da parte do corpo que não possuía quando vivo na matéria.

         Seja durante sua união com o corpo, seja depois de sua separação, a alma jamais está separada do seu perispírito; embora não seja igual em todos os seres, a densidade do perispírito varia segundo o estado dos mundos; podendo variar também no mesmo mundo segundo o grau de evolução do espírito. A matéria se eteriza à medida que ele se purifica e se eleva na hierarquia; nos espíritos avançados moralmente, é mais sutil e se aproxima da dos espíritos elevados; nos espíritos inferiores, se aproxima da matéria.

Principais características do perispírito
Plasticidade: o perispírito, sendo o espelho da alma, extensão da mente, molda-se de acordo com seu comando plastizante, pois é formado também por fluidos que, ainda que não sejam totalmente eterizados, também são são totalmente materiais. 

Densidade: a variedade de densidade do perispírito varia também de indivíduo para indivíduo. Em espíritos mais adiantados é mais sutil; nos espíritos em grau de evolução ainda inferior, ao contrário, aproxima-se da matéria e é o que faz os espíritos de baixa condição conservarem por muito tempo as ilusões da vida terrestre.

Penetrabilidade: devido à sua natureza etérea, o perispírito pode, caso o espírito apresente as necessárias condições mentais, atravessar qualquer barreira física, pois matéria alguma lhe opõe obstáculo. 

Luminosidade: a  intensidade da luz está na razão da pureza do espírito, as menores imperfeições morais atenuam e enfraquecem a condição de luminosidade do perispírito.


O perispírito e o corpo carnal tem origem no mesmo elemento primitivo, sendo ambos matéria, ainda que em dois estados diferentes. 
O perispírito é para o espírito o que o corpo é para o homem.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Post.55: UNIÃO DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO PARA A NOVA ERA

Aliança da Ciência e da Religião
         A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana: uma revela as leis do mundo material e a outra as do mundo moral. Tendo, no entanto, essas leis o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se. Se fossem a negação uma da outra, uma necessariamente estaria em erro e a outra com a verdade, porquanto Deus não pode pretender a destruição de sua própria obra. A incompatibilidade que se julgou existir entre essas duas ordens de idéias provém apenas de uma observação defeituosa e de excesso de exclusivismo, de um lado e de outro. Daí um conflito que deu origem à incredulidade e à intolerância.

        São chegados os tempos em que os ensinamentos do Cristo têm de ser completados; em que o véu intencionalmente lançado sobre algumas partes desse ensino tem de ser levantado; em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, tem de levar em conta o elemento espiritual e em que a Religião, deixando de ignorar as leis orgânicas e imutáveis da matéria, como duas forças que são, apoiando-se uma na outra e marchando combinadas, se prestarão mútuo concurso. Então, não mais desmentida pela Ciência, a Religião adquirirá inabalável poder, porque estará de acordo com a razão, já se lhe não podendo mais opor a irresistível lógica dos fatos.


        A Ciência e a Religião não puderam, até hoje, entender-se, porque, encarando cada uma as coisas do seu ponto de vista exclusivo, reciprocamente se repeliam. Faltava com que encher o vazio que as separava, um traço de união que as aproximasse. Esse traço de união está no conhecimento das leis que regem o Universo espiritual e suas relações com o mundo corpóreo, leis tão imutáveis quanto as que regem o movimento dos astros e a existência dos seres. Uma vez comprovadas pela experiência essas relações, nova luz se fez: a fé dirigiu-se à razão; esta nada encontrou de ilógico na fé: vencido foi o materialismo. Mas, nisso, como em tudo, há pessoas que ficam atrás, até serem arrastadas pelo movimento geral, que as esmaga, se tentam resistir-lhe, em vez de o acompanharem. É toda uma revolução que neste momento se opera e trabalha os espíritos. Após uma elaboração que durou mais de dezoito séculos, chega ela à sua plena realização e vai marcar uma nova era na vida da Humanidade. Fáceis são de prever as conseqüências: acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus.

A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia.    (Albert Einstein)


Texto do Livro: O Evangelho Segundo o Espiritismo (Cap. 1 – Item 8) 

sexta-feira, 12 de julho de 2013

O Materialismo da Humanidade

Uma das perguntas mais famosas, que fizeram a Dalai Lama, e que teve uma das mais instigante resposta para a nossa mente, foi:

O que te surpreende na Humanidade?
Dalai Lama: "Os Homens... porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma, que acabam por não viver, nem o presente, nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido."  

          Isto é o retrato da humanidade atual, que pensa que vive, muitos pensam que viver é acumular coisas materiais, sem dar o devido valor as coisas que realmente são necessárias na vida: cuidar das pessoas que convive conosco; de cuidar com amor do próprio corpo físico, que é o envoltório para que possamos viver no mundo tridimencional; ter respeito pelas pessoas; dar boas risadas ao lado de quem amamos; está sempre ao lado do outro, apoiando; viver em harmonia; ter a consciência de que o nosso futuro é agora, pois o futuro que imaginávamos antes, é o que estamos vivendo neste presente momento, e é no hoje que devemos construir um amanha melhor...

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Estátua Egípcia Gira Sozinha no Museu de Manchester

       Este video está sendo visto em todo o mundo. E as pessoas ficam se perguntando qual seria a causa, pra quem não sabe do ocorrido, o caso é que:                                                                               Uma estátua de 25 centímetros de altura, de Neb-Sanu, datada de 1880 a.C., que foi encontrada dentro da tumba de uma múmia, e está no museu de Manchester há oito anos; teria girado 180 graus dentro do vidro em que está exposta. Uma câmera foi instalada para ver o que estava acontecendo, e o video mostra claramente quando a estátua gira em torno do seu eixo durante o dia. à noite, contudo, ela permanece parada.

        Sendo que a estátua se encontra nesta superfície desde que chegou ao museu e ela nunca havia se movido antes. Outra coisa que chama a atenção é que seu movimento segue um círculo perfeito.
        Campbell Price, um egiptólogo do museu em entrevista ao Manchester Evening News disse: "Eu notei um dia que ela tinha virado. Eu achei aquilo estranho porque eu sou o único que tem a chave do box de vidro em que ela está. Eu a coloquei de volta na posição e, no dia seguinte, ela se moveu novamente.
      O professor de física Brian Cox, da Universidade de Manchester, disse que uma diferença de fricção de materiais poderia estar causando o movimento. A estátua, de pedra serpentina, e o vidro da base em que ela está exposta podem provocar uma sutil vibração que faz com que a antiga peça egípcia gire.

Explicação Espírita

       Na visão espírita, estes movimentos de objetos podem sim acontecer. Mas é preciso toda a cautela na analise, se foi afastada todas as causas físicas, o grande horizonte espiritual se abre. Vou tentar explicar da maneira mais simples possível, para que haja um entendimento rápido para as pessoas leigas, pois esse assunto é muito complexo: um espírito querendo chamar atenção, despertar a curiosidade, pode movimentar, ou transportar objetos, ou fazer barulhos... para isso é necessário o espírito usar o seu próprio fluido e de um médium de efeitos físicos, muitas pessoas possuem esse tipo de mediunidade e não tem conhecimento. Então o espírito combina esses dois fluidos para “vivificar” momentaneamente o objeto, e o movimenta conforme a sua vontade. É como se fosse uma animação factícia, produzida pelo espírito, mas que tem que haver uma pessoa médium de efeitos físicos; isso explica porque a estatua apenas gira durante o dia, pois possivelmente um funcionário do museu, ou uma pessoa na vizinhança tem essa faculdade mediúnica, e que está presente apenas durante o dia, assim durante a noite o espírito não tem forças para movimentar sozinho a estátua.


Obs.: Prece nessas circunstancias são fundamentais. Lembrando que as pessoas apenas olham os efeitos físicos, e descartam os efeitos espirituais por falta entendimento ou de não acreditarem, mas os efeitos físicos descartados com bastante observação, tenha certeza que é causa espiritual. O Espiritismo é a ciência que estuda o mundo espiritual. Abraço a todos.       

terça-feira, 9 de julho de 2013

Post. 54: ALMA GÊMEA, NA VISÃO ESPÍRITA

          Muitos acreditam em alma gêmea, em que um é feito para o outro, tendo uma relação perfeita. Mas, o Espiritismo esclarece que cada espírito é único, assim não existe alma gêmea, porque não existem dois espíritos criados um exclusivamente para o outro, ou se um espírito fosse a metade de outro, separados, seriam incompleto, mas Deus nos criou como seres individuais. No entanto, de encarnação a encarnação se vai encontrando e reencontrando espíritos com os mesmos interesses e afinidades, que são os espíritos afins.


         Não é apenas entre casal que existe as almas afins, com afinidade um com o outro, pode ser um pai, ou uma mãe, ou um irmão(ã), ou um amigo(a), uma avó(ô) um tio(a)... podendo conviver ao lado de uma, ou duas ou varias almas afins, essas afinidades são construídas durante vidas anteriores, e com espíritos que se compartilha os mesmos pensamentos.

         Essa afinidade se dar pelo fato dos dois seres serem atraídos um para o outro, frequentemente essas ligações intimas fundadas sobre uma afeição sincera, não tem outra causa. Dois seres se aproximam, um do outro, por circunstancias aparentemente fortuitas, mas que é a atração de dois espíritos que se procuram na multidão.   

         Não existe união particular e fatal entre duas almas, a união existe entre todos os espíritos, mas referente a perfeição que adquiriram: quanto mais perfeitos, mais unidos. Da discordância nascem todos os males humanos; da concórdia resulta a felicidade completa. A simpatia que atrai um espírito para o outro é o resultado da perfeita concordância de suas inclinações, de seus instintos. Se um devesse completar o outro, perderia sua individualidade, por isso que, nas esferas inferiores, quando um espírito se eleva, não tem a mesma simpatia por aqueles que deixou para trás, a simpatia perfeita está na igualdade dos graus de elevação,ou seja o padrão vibracional, o nível de pensamento.

        Os espíritos que não possuem afinidades hoje, um dia serão espíritos afins, pois o espírito que está hoje numa esfera inferior, se aperfeiçoando alcançará a esfera onde reside o outro; o reencontro será mais rápido, se o espírito mais elevado, suportando mal as provas a que está submetido, permanecer no mesmo estado de aperfeiçoamento. E se dois espíritos são simpáticos poderão deixar de ser, se um for preguiçoso no seu processo evolutivo.

É preciso, portanto, rejeitar essa ideia de que dois espíritos são criados um para o outro. O que existe são as almas com afinidade.  



Ver postagem 29, para mais informação sobre afinidades:  http://jardim-espirita.blogspot.com.br/2013/04/post-29-lacos-de-amor-e-odio-lacos-que.html

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Post. 53: SONAMBULISMO: UMA INDEPENDÊNCIA DA ALMA

          Na medicina o sonambulismo é considerado uma parassonia, que são fenômenos físicos compreensíveis, que acompanham o sono e envolvem atividade muscular esquelética ou mudanças do sistema nervoso autônomo, ou ambas.

          Os sonâmbulos em situações leves podem se remexer ou sentar-se na cama, olhar em volta; no entanto as situações mais típicas são de levantar-se da cama, sair do quarto, andar pela casa, subir e descer escadas, usar o banheiro, falar, comer  e até mesmo sair de casa; esses episódios em sua maioria duram em media  alguns minutos a meia hora, ocorrendo em maior frequência entre os 4 e 12 anos de idade, e diminuindo a partir dos 15 anos, sendo mais raro no adulto.


          O Espiritismo nos esclarece que o sonambulismo é uma independência da alma, mais completa que no sonho, e nesse caso suas faculdades estão mais desenvolvidas, tendo percepções que não tem no sonho, que é um estado incompleto ou imperfeito  de sonambulismo. No sonambulismo, o espírito é inteiramente ele mesmo, ou seja está mais livre do que no sonho; e os órgãos materiais ficam, de alguma forma, em estado cataléptico, deixando de receber as impressões exteriores. O sonâmbulo age sob a influência da sua própria alma; é sua alma que, nos momentos de emancipação, vê, ouve e percebe, fora dos limites dos sentidos, e sendo ela que guia o corpo físico, ou seja é como se a alma fosse a frente do corpo puxando este, por isso que os sonâmbulos não batem em nenhum objeto e andam até mesmo encima de muros, porque a alma está a puxa-lo, a guia-lo.  No sonambulismo, portanto, o cérebro físico não é envolvido nas percepções do episódio. Quem percebe é o corpo espiritual, e é uma percepção bem mais ampliada do que no sonho, pois nos sonhos as percepções têm a participação do cérebro físico. Como não há registro cerebral das impressões, o indivíduo não se recorda de nada, ao acordar.

          Este estado sonambúlico se manifesta sobretudo durante o sono, em que o espírito deixa temporariamente o corpo físico para o repouso indispensável a matéria; há casos em que o sonambulismo é produzido, nesses casos a pessoa entra no estado sonambúlico através de ações magnéticas, sendo denominado sonambulismo magnético, é induzido por passes energéticos, sendo utilizado por alguns grupos mediúnicos, mormente aqueles que têm treinamento com a técnica da apometria (desdobramento magnético), para intensificar as percepções medianímicas dos médiuns.


          Nas situações de sonambulismo pode haver comunicação espiritual, um  espírito que se comunica com um médium também o pode fazer com um sonâmbulo. Muitos sonâmbulos vêem perfeitamente os espíritos e os descrevem com tanta precisão quanto os médiuns videntes. Podem confabular com eles e transmitir-nos seus pensamentos. Nesse caso, pode-se considerar o sonambulismo como uma variedade da faculdade mediúnica, mas não uma mediunidade inconsciente.

          Com o conhecimento espírita entendemos que nada ocorre por acaso e nenhum atributo da alma (nesse caso o sonambulismo) aparece para prejuízo de alguém. A ocorrência do processo em crianças é uma oportunidade de aprendizado do espírito, na fase infantil da encarnação (em que se encontra mais influenciável aos exemplos e ensinamentos), nos momentos de maior desprendimento espiritual do sonambulismo, em que pode receber instruções e diretrizes dos bons espíritos para uma melhor evolução. Já a ocorrência de traumatismos durante o sono ocorre geralmente em adultos. Nesses casos deve ser afastada a associação com a ingestão de álcool. Nos casos de crianças é importante recordar que elas são espíritos encarnados com um passado de realizações positivas e negativas. No momento do sonambulismo, caso esteja em consonância vibratória com as regiões espirituais inferiores, pode sofrer maior interferência de espíritos obsessores, através de técnicas hipnóticas, que influenciam o espírito do sonâmbulo no comando da atividade mecânica do seu corpo físico, conforme as suas orientações. Por isso, devemos recomendar às crianças sonâmbulas e aos seus pais a prática da oração antes do sono, solicitando a proteção dos bons espíritos, bem como uma boa vivência familiar diária, baseada em uma orientação cristã. O culto evangélico no lar, qualquer que seja a orientação religiosa da família, é um excelente instrumento de equilíbrio familiar, colaborando de forma positiva para um melhor ambiente para a vivencia do sonâmbulo.

          E não é sempre que os pais percebem as “caminhadas” da criança durante a noite e, portanto, alguns cuidados devem ser tomados Para evitar os riscos nesses episódios de sonambulismo,como: manter fechado recipientes com  água, evitar o uso de beliches e camas altas, trancar portas que possam levar as crianças para fora de casa, escondendo as chaves, fechar ou colocar grades em janelas, impedir o acesso para escadas e esconder objetos pontiagudos ou que possam machucar as crianças.


Para saber mais sobre sonhos, veja a postagem sobre desdobramento: http://jardim-espirita.blogspot.com.br/2013/03/post11-desdobramento.html

terça-feira, 2 de julho de 2013

Post.52: JESUS: "EU VENCI O MUNDO"

No mundo tereis aflições. Mas tende coragem! 
Eu venci o mundo! (Jo16,33)


      Esse mundo em que Jesus fala é o mundo psicológico, a mente, que é onde existe as maiores divergências, os maiores entraves; a mente tem muito poder, poder até mesmo sobre o bem estar ou não do nosso corpo físico, a mente é o maestro de todo o nosso ser, por isso que ter uma mente saudável é essencial.

     Grande parte da população sofre de algum distúrbio psíquico, e sendo a depressão um dos problemas mais freqüentes, e dos mais problemáticos, pois a depressão é considerada o ultimo estagio da dor humana. Sabemos que vivemos em uma sociedade cada vez mais estressada, em que as pessoas pouco se interessam ou tem tempo para desenvolver uma mente saudável, e o emocional estável e maduro.

     A única área que podemos e devemos dominar é a nossa mente, no entanto ocorre o contrario, queremos dominar absolutamente tudo, queremos tudo sob controle, as relações pessoais, o trabalho, dentre muitos outros fatores, mas somos absolutamente falhos aonde deveríamos ter controle, na mente. Ter uma mente saudável é resultado de muito exercício interior, de saber até aonde se pode ir, até aonde a nossa preocupação é saudável, saber até aonde o que pensamos é real ou não, saber até aonde o nosso sofrimento pode nos tocar, saber até aonde podemos deixar de viver pela preocupação com o amanhã... Mas o amanhã a Deus pertence, o que tiver de ser será.

     Jesus teve aflições e preocupações obviamente como todos nós, quando perdeu o seu pai José, teve que trabalhar para manter a sua mãe Maria, e ainda manter o foco em todos os seu propósitos que o trouxe aqui a Terra, se manteve na posição de arrimo de família até quando foi possível, pois o momento de ir pra o mundo cumprir a sua missão tinha chegado, e neste momento mais uma dor veio ao seu coração, de deixar Maria, e ir construir um Mundo Novo.  Mas o ponto principal é na sua ultima noite, Ele sabia absolutamente tudo o que ia passar, em todos os detalhes, apesar da tristeza que sentia, não deixou de está com as pessoas que amava, mas de está mesmo com as pessoas, pois tem momentos em que apenas estamos presente, mas nosso pensamento e coração está em outro lugar, no entanto Jesus está de corpo e alma com os seus amigos neste ultimo jantar, comendo, bebendo vinho (como era costume dos judeus tomar vinho antes da páscoa), conversando, e passando os últimos ensinamentos; Jesus não deixou de viver por causa da aflição que o atingia na ultima noite, embora estando até mesmo com a alma profundamente triste como Ele mesmo falou.
Esse é mais um grande ensinamento de Jesus: viver, viver e viver, não importa o que vá acontecer amanhã ou dentro de poucas horas, não importa o que nos aguarda, Jesus mostrou pelos seus atos na ultima noite que não se deve sofrer por antecipação; ter uma mente saudável para agüentar as aflições do mundo é fundamental, pra isso é preciso ter coragem de querer mudar e transformar a mente em um jardim, no lugar de ser um deposito de lixo. Vamos tirar os lixos e plantar flores na nossa mente.     

Paz na terra, muito amor, que a nossa luz brilhe.
Jardim Espírita.           

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Nelson Mandela


Nelson Mandela, o Madiba, este é mais um dos grandes espíritos que veio até aqui na terra com a missão de ajudar a humanidade na sua jornada evolutiva. Um grande homem, que não se intimidou diante da ignorância de alguns e lutou pelos direitos dos seus iguais, magníficos exemplos ele transmitiu para toda humanidade, e sem guardar  ódio, rancor... nos 27 anos de prisão. 

Nelson Mandela, após sair da prisão com a sua esposa Winnie

“Abraço meus antigos captores, meus opressores, acredito em uma nação, acredito que devemos julgar as pessoas com base no seu caráter e não na sua cor.”
   Nelson Mandela, ao sair da prisão

Nelson Mandela visitou a sua antiga cela na Prisão Robben Island

Bono Vox e Nelson Mandela, duas grandes pessoas que admiro, que sou fã