Translate

segunda-feira, 17 de março de 2014

Post. 129: CHAVES LIBERTADORAS

     Nesta mensagem do espírito André Luiz, ele nos leva a reflexão das circunstâncias que o desgosto, o obstáculo, a decepção, a enfermidade, a tentação, o prejuízo, a ingratidão e a desencarnação, que são fatores que trazem tristeza e desanimo para o viver, podem servir para o bem e a compreensão para a nossa experiência na matéria, e assim  nos impulsionar para as melhores diretrizes, e jamais nos acomodarmos e viver na inércia e aceitar as coisas desagradáveis que acontece. Devemos buscar o entendimento dos fatos e os contornar da melhor maneira possível. Por isso que precisamos de chaves libertadoras em nossa vida:


Chaves Libertadoras

DESGOSTO
Qualquer contratempo aborrece.
No entanto, sem desgosto, a conquista de experiência é impraticável...

OBSTÁCULO
Todo empeço atrapalha.
Sem obstáculo, porém, nenhum de nós consegue efetuar a superação das próprias deficiências.

DECEPÇÃO
Qualquer desilusão incomoda.
Todavia, sem decepção, não chegamos a discernir o certo do errado.

ENFERMIDADE
Toda doença embaraça.
Sem a enfermidade, entretanto, é muito difícil consolidar a preservação consciente da própria saúde.

TENTAÇÃO
Qualquer desafio conturba.
Mas, sem tentação, nunca se mede a própria resistência.

PREJUÍZO
Todo o golpe fere.
Sem prejuízo, porém, é quase impossível construir segurança nas relações uns com os outros.

INGRATIDÃO
Qualquer insulto à confiança estraga a vida espiritual.
No entanto, sem o concurso da ingratidão que nos visite, não saberemos formular equações verdadeiras nas contas de nosso tesouro afetivo.

DESENCARNAÇÃO
Toda morte traz dor.
Sem a desencarnação, porém, não atingiríamos a renovação precisa, largando processos menos felizes de vivência ou livrando-nos da caducidade no terreno das formas.

Compreendemos, à face disso, que não podemos louvar as dificuldades que nos rodeiam, mas é imperioso reconhecer que, sem elas, eternizaríamos paixões, enganos, desequilíbrios e desacertos, motivo pelo qual será justo interpretá-las por chaves libertadoras, que funcionam em nosso espírito, a fim de que nosso espírito se mude para o que deve ser, mudando em si e fora de si tudo aquilo que lhe compete a mudar.


Fonte: Livro Paz e Renovação, pelo Espírito André Luiz, psicografia Francisco C. Xavier. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem deixar seu comentário no Jardim Espírita. Se for caso de resposta, responderei assim que poder, podendo levar alguns dias.
Não publicarei comentários que contenham termos vulgares, palavrões, ofensas, publicidade e dados pessoais (como e-mail, telefone, endereços, etc.). Então fiquem a vontade para comentar!