Translate

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Post. 28: ESQUECIMENTO DAS VIDAS PASSADAS. POR QUE ISTO OCORRE?

        O esquecimento das vidas passadas enquanto estamos mergulhados na matéria, mostra toda  à justiça e a sabedoria de Deus. A cada existência o véu do esquecimento é lançado, mas o espírito não perde nada do que adquiriu de conhecimento em vidas passadas, assim quando reencarna traz consigo  por meio da intuição todo aprendizado do passado. Durante uma vida na matéria o espírito se melhora ou estaciona no grau evolutivo, nunca voltando ao nível de progresso anterior.  Se aproveitou as lições e experiências, quando retornar novamente será melhor instintivamente, tendo amadurecido “na escola do sofrimento” e o trabalho lhe dando mais firmeza proporciona ao espírito apoio para que possa progredir cada vez mais.   

         Este esquecimento só ocorre quando o espírito está encarnado, quando desencarna o espírito se lembra de tudo, e a partir daí faz uma auto-analise para ver o que progrediu e o que pode ainda realizar, em que pontos melhorou, em que pontos não teve tanto êxito e assim por diante, pois o espírito é o seu próprio juiz, nada os julga, apenas eles mesmos, a consciência que pesa ou não, dependendo dos atos cometidos, o julgamento está na hora da auto-analise, quando chega do outro lado da vida.
         O esquecimento é um grande presente que Deus nos deu para nos beneficiar. Freqüentemente a experiência é adquirida em provas rudes e expiações dolorosas, e se houvesse a lembrança de vidas passadas iria aumentar mais ainda as angustias, o remorso, e atribular a vida atual do espírito na matéria. As lembranças só iriam aumentar ainda mais o sofrimento, a culpa  e podendo até dificultar o processo de depuração do espírito. E todos iriam saber do mau que cada um cometeu, assim iria haver mais preconceitos, e julgamentos, até mesmo com as pessoas que já tivesse conseguido superar os seus maus. Com o esquecimento  e a superação das faltas cometidas o homem se torna bom aos olhos da sociedade, e para Deus um espírito reabilitado, deste modo, as dividas foram pagas, podendo agir com mais liberdade, e uma nova oportunidade se abre,  devendo seguir com muito cuidado e paciência para que não se contraia mais dividas e sim some coisas boas na nova existência.

        Para concluir, se lembrar do passado causa  perturbação nas relações sociais e sendo um obstáculo para o progresso. Allan Kardec conta-nos que: nos mundos superiores ao nosso, onde não reina senão o bem, a lembrança do passado nada tem de penosa; eis porque ai lembra-se de sua existência precedente como nos lembramos do que fizemos ontem. Quanto à sua estadia em mundos inferiores, ela não é mais que um sonho mau, que se acordaram.  
       Lembrando que, não é assim que o espírito desencarna que vai logo lembrando as suas vidas passadas, lembrar do passado digamos que é com "o passar do tempo" (que do outro lado não existe tempo), quando o espírito já está abtuado com a nova vida, e acima de tudo quando está pronto para encarar a sua verdade e os seus atos. Em alguns casos o espírito se lembra das suas vidas passadas por meio de um telão que se passa toda a sua historia anterior, ou ele se recorda por ele mesmo, como se as lembranças que estavam adormecidas acordacem; tudo dependendo do grau da sua moral, e mentiras neste momento não tem como mais serem usadas, o que resta a fazer é assumir todos os erros e acertos.
“Assim, quantos homens gostariam de poder, durante a vida lançar um véu sobre seus primeiros anos! Quantos disseram, ao fim de sua caminhada: “Se devesse recomeçar, eu não faria o que fiz!” Pois bem!, o que eles não podem refazer nesta vida, refarão em outra; em uma nova existência seu espírito trará, no estado de intuição, as boas resoluções que eles terão tomado. É assim que se cumpre, gradualmente, o progresso da Humanidade.” (Allan Kardec)  
       Nesta questão de esquecimento das vidas passadas se encaixa perfeitamente a questão dos laços familiares, dos laços eternos, em que muitos espíritos que se fez sofrer ou que causaram sofrimento vêem para o meio de convívio para que tenha a superação das faltas cometidas. Mas está questão é para a próxima postagem de numero 29 que vamos publicar. Por agora, paz, boas idéias e luz a todos!
Fique a vontade para comentar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem deixar seu comentário no Jardim Espírita. Se for caso de resposta, responderei assim que poder, podendo levar alguns dias.
Não publicarei comentários que contenham termos vulgares, palavrões, ofensas, publicidade e dados pessoais (como e-mail, telefone, endereços, etc.). Então fiquem a vontade para comentar!